11 Porque, se aquilo que se desvanecia era glorioso, muito mais glorioso é o que permanece.