31 Ouvi um grito, como de mulher em trabalho de parto,como a agonia de uma mulher ao dar à luz o primeiro filho.É o grito da cidadea de Sião, que está ofegantee estende as mãos, dizendo:“Ai de mim! Estou desfalecendo.Minha vida está nas mãos de assassinos!”