4 De tanta sede, a língua dos bebêsgruda no céu da boca;as crianças imploram pelo pão,mas ninguém as atende.