Provérbios 10; Provérbios 11; Provérbios 12

1 Provérbios de Salomão. Um filho sábio alegra a seu pai; mas um filho insensato é a tristeza de sua mae. 2 Os tesouros da impiedade de nada aproveitam; mas a justiça livra da morte. 3 O Senhor não deixa o justo passar fome; mas o desejo dos ímpios ele rechaça. 4 O que trabalha com mão remissa empobrece; mas a mão do diligente enriquece. 5 O que ajunta no verão é filho prudente; mas o que dorme na sega é filho que envergonha. 6 Bênçãos caem sobre a cabeça do justo; porém a boca dos ímpios esconde a violência. 7 A memória do justo é abençoada; mas o nome dos ímpios apodrecerá. 8 O sábio de coração aceita os mandamentos; mas o insensato palra dor cairá. 9 Quem anda em integridade anda seguro; mas o que perverte os seus caminhos será conhecido. 10 O que acena com os olhos dá dores; e o insensato palrador cairá. 11 A boca do justo é manancial de vida, porém a boca dos ímpios esconde a violência. 12 O ódio excita contendas; mas o amor cobre todas as transgressões. 13 Nos lábios do entendido se acha a sabedoria; mas a vara é para as costas do que é falto de entendimento. 14 Os sábios entesouram o conhecimento; porém a boca do insensato é uma destruição iminente. 15 Os bens do rico são a sua cidade forte; a ruína dos pobres é a sua pobreza. 16 O trabalho do justo conduz � vida; a renda do ímpio, para o pecado. 17 O que atende � instrução está na vereda da vida; mas o que rejeita a repreensão anda errado. 18 O que encobre o ódio tem lábios falsos; e o que espalha a calúnia é um insensato. 19 Na multidão de palavras não falta transgressão; mas o que refreia os seus lábios é prudente. 20 A língua do justo é prata escolhida; o coração dos ímpios é de pouco valor. 21 Os lábios do justo apascentam a muitos; mas os insensatos, por falta de entendimento, morrem. 22 A bênção do Senhor é que enriquece; e ele não a faz seguir de dor alguma. 23 E um divertimento para o insensato o praticar a iniqüidade; mas a conduta sábia é o prazer do homem entendido. 24 O que o ímpio teme, isso virá sobre ele; mas aos justos se lhes concederá o seu desejo. 25 Como passa a tempestade, assim desaparece o impio; mas o justo tem fundamentos eternos. 26 Como vinagre para os dentes, como fumaça para os olhos, assim é o preguiçoso para aqueles que o mandam. 27 O temor do Senhor aumenta os dias; mas os anos os impios serão abreviados. 28 A esperança dos justos é alegria; mas a expectação dos ímpios perecerá. 29 O caminho do Senhor é fortaleza para os retos; mas é destruição para os que praticam a iniqüidade. 30 O justo nunca será abalado; mas os ímpios não habitarão a terra. 31 A boca do justo produz sabedoria; porém a língua perversa será desarraigada. 32 Os lábios do justo sabem o que agrada; porém a boca dos ímpios fala perversidades.
1 A balança enganosa é abominação para o Senhor; mas o peso justo é o seu prazer. 2 Quando vem a soberba, então vem a desonra; mas com os humildes está a sabedoria. 3 A integridade dos retos os guia; porém a perversidade dos desleais os destrói. 4 De nada aproveitam as riquezas no dia da ira; porém a justiça livra da morte. 5 A justiça dos perfeitos endireita o seu caminho; mas o ímpio cai pela sua impiedade. 6 A justiça dos retos os livra; mas os traiçoeiros são apanhados nas, suas próprias cobiças. 7 Morrendo o ímpio, perece a sua esperança; e a expectativa da iniqüidade. 8 O justo é libertado da angústia; e o ímpio fica em seu lugar. 9 O hipócrita com a boca arruína o seu proximo; mas os justos são libertados pelo conhecimento. 10 Quando os justos prosperam, exulta a cidade; e quando perecem os ímpios, há júbilo. 11 Pela bênção dos retos se exalta a cidade; mas pela boca dos ímpios é derrubada. 12 Quem despreza o seu próximo é falto de senso; mas o homem de entendimento se cala. 13 O que anda mexericando revela segredos; mas o fiel de espírito encobre o negócio. 14 Quando não há sábia direção, o povo cai; mas na multidão de conselheiros há segurança. 15 Decerto sofrerá prejuízo aquele que fica por fiador do estranho; mas o que aborrece a fiança estará seguro. 16 A mulher aprazível obtém honra, e os homens violentos obtêm riquezas. 17 O homem bondoso faz bem � sua, própria alma; mas o cruel faz mal a si mesmo. 18 O ímpio recebe um salário ilusório; mas o que semeia justiça recebe galardão seguro. 19 Quem é fiel na retidão encaminha, para a vida, e aquele que segue o mal encontra a morte. 20 Abominação para o Senhor são os perversos de coração; mas os que são perfeitos em seu caminho são o seu deleite. 21 Decerto o homem mau não ficará sem castigo; porém a descendência dos justos será livre. 22 Como jóia de ouro em focinho de porca, assim é a mulher formosa que se aparta da discrição. 23 O desejo dos justos é somente o bem; porém a expectativa dos ímpios é a ira. 24 Um dá liberalmente, e se torna mais rico; outro retém mais do que é justo, e se empobrece. 25 A alma generosa prosperará, e o que regar também será regado. 26 Ao que retém o trigo o povo o amaldiçoa; mas bênção haverá sobre a cabeça do que o vende. 27 O que busca diligentemente o bem, busca favor; mas ao que procura o mal, este lhe sobrevirá. 28 Aquele que confia nas suas riquezas, cairá; mas os justos reverdecerão como a folhagem. 29 O que perturba a sua casa herdará o vento; e o insensato será servo do entendido de coração. 30 O fruto do justo é árvore de vida; e o que ganha almas sábio é. 31 Eis que o justo é castigado na terra; quanto mais o ímpio e o pecador!
1 O que ama a correção ama o conhecimento; mas o que aborrece a repreensão é insensato. 2 O homem de bem alcançará o favor do Senhor; mas ao homem de perversos desígnios ele condenará. 3 O homem não se estabelece pela impiedade; a raiz dos justos, porém, nunca será, removida. 4 A mulher virtuosa é a coroa do seu marido; porém a que procede vergonhosamente é como apodrecimento nos seus ossos. 5 Os pensamentos do justo são retos; mas os conselhos do ímpio são falsos. 6 As palavras dos ímpios são emboscadas para derramarem sangue; a boca dos retos, porém, os livrará. 7 Transtornados serão os ímpios, e não serão mais; porém a casa dos justos permanecerá. 8 Segundo o seu entendimento é louvado o homem; mas o perverso decoração é desprezado. 9 Melhor é o que é estimado em pouco e tem servo, do que quem se honra a si mesmo e tem falta de pão. 10 O justo olha pela vida dos seus animais; porém as entranhas dos ímpios são crueis. 11 O que lavra a sua terra se fartará de pão; mas o que segue os ociosos é falto de entendimento. 12 Deseja o ímpio o despojo dos maus; porém a raiz dos justos produz o seu próprio fruto. 13 Pela transgressão dos lábios se enlaça o mau; mas o justo escapa da angústia. 14 Do fruto das suas palavras o homem se farta de bem; e das obras das suas mãos se lhe retribui. 15 O caminho do insensato é reto aos seus olhos; mas o que dá ouvidos ao conselho é sábio. 16 A ira do insensato logo se revela; mas o prudente encobre a afronta. 17 Quem fala a verdade manifesta a justiça; porém a testemunha falsa produz a fraude. 18 Há palrador cujas palavras ferem como espada; porém a língua dos sábios traz saúde. 19 O lábio veraz permanece para sempre; mas a língua mentirosa dura só um momento. 20 Engano há no coração dos que maquinam o mal; mas há gozo para os que aconselham a paz. 21 Nenhuma desgraça sobrevém ao justo; mas os ímpios ficam cheios de males. 22 Os lábios mentirosos são abomináveis ao Senhor; mas os que praticam a verdade são o seu deleite. 23 O homem prudente encobre o conhecimento; mas o coração dos tolos proclama a estultícia. 24 A mão dos diligentes dominará; mas o indolente será tributário servil. 25 A ansiedade no coração do homem o abate; mas uma boa palavra o alegra. 26 O justo é um guia para o seu próximo; mas o caminho dos ímpios os faz errar. 27 O preguiçoso não apanha a sua caça; mas o bem precioso do homem é para o diligente. 28 Na vereda da justiça está a vida; e no seu caminho não há morte.
California - Do Not Sell My Personal Information  California - CCPA Notice