1 Visão de Abdias. Assim diz o Senhor Deus a respeito de Edom: Temos ouvido novas da parte do Senhor, e por entre as nações foi enviado um mensageiro a dizer: Levantai-vos, e levantemo-nos contra ela para a guerra. 2 Eis que te farei pequeno entre as nações; serás muito desprezado. 3 A soberba do teu coração te enganou, ó tu que habitas nas fendas do penhasco, na tua alta morada, que dizes no teu coração: Quem me derrubará em terra? 4 Embora subas ao alto como águia, e embora se ponha o teu ninho entre as estrelas, dali te derrubarei, diz o Senhor. 5 Se a ti viessem ladrões, ou roubadores de noite (como estás destruído!), não furtariam somente o que lhes bastasse? se a ti viessem os vindimadores, não deixariam umas uvas de rabisco? 6 Como foram rebuscados os bens de Esaú! como foram esquadrinhados os seus tesouros ocultos! 7 Todos os teus confederados te levaram para fora dos teus limites; os que estavam de paz contigo te enganaram, e prevaleceram contra ti; os que comem o teu pão põem debaixo de ti uma armadilha; não há em Edom entendimento. 8 Acaso não acontecerá naquele dia, diz o Senhor, que farei perecer os sábios de Edom, e o entendimento do monte de Esaú? 9 E os teus valentes, ó Temã, estarão atemorizados, para que do monte de Esaú seja cada um exterminado pela matança. 10 Por causa da violência feita a teu irmão Jacó, cobrir-te-á a confusão, e serás exterminado para sempre. 11 No dia em que estiveste do lado oposto, no dia em que estranhos lhe levaram os bens, e os estrangeiros lhe entraram pelas portas e lançaram sortes sobre Jerusalém, tu mesmo eras como um deles. 12 Mas tu não devias olhar com prazer para o dia de teu irmão no dia do seu desterro, nem alegrar-te sobre os filhos de Judá no dia da sua ruína, nem falar arrogantemente no dia da tribulação; 13 nem entrar pela porta do meu povo no dia da sua calamidade; sim, tu não devias olhar, satisfeito, para o seu mal, no dia da sua calamidade; nem lançar mão dos seus bens no dia da sua calamidade; 14 nem te postar nas encruzilhadas, para exterminares os que escapassem; nem entregar os que lhe restassem, no dia da tribulação. 15 Porquanto o dia do Senhor está perto, sobre todas as nações, como tu fizeste, assim se fará contigo; o teu feito tornará sobre a tua cabeça. 16 Pois como vós bebestes no meu santo monte, assim beberão de contínuo todas as nações; sim, beberão e sorverão, e serão como se nunca tivessem sido. 17 Mas no monte de Sião haverá livramento, e ele será santo; e os da casa de Jacó possuirão as suas herdades. 18 E a casa de Jacó será um fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú restolho; aqueles se acenderão contra estes, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú; porque o Senhor o disse. 19 Ora, os do Negebe possuirão o monte de Esaú, e os da planície, os filisteus; possuirão também os campos de Efraim, e os campos de Samária; e Benjamim possuirá a Gileade. 20 Os cativos deste exército dos filhos de Israel possuirão os cananeus até Zarefate; e os cativos de Jerusalém, que estão em Sefarade, possuirão as cidades do Negebe. 21 Subirão salvadores ao monte de Sião para julgarem o monte de Esaú; e o reino será do Senhor.
1 Deus está na assembléia divina; julga no meio dos deuses: 2 Até quando julgareis injustamente, e tereis respeito �s pessoas dos ímpios? 3 Fazei justiça ao pobre e ao órfão; procedei retamente com o aflito e o desamparado. 4 Livrai o pobre e o necessitado, livrai-os das mãos dos ímpios. 5 Eles nada sabem, nem entendem; andam vagueando �s escuras; abalam-se todos os fundamentos da terra. 6 Eu disse: Vós sois deuses, e filhos do Altíssimo, todos vós. 7 Todavia, como homens, haveis de morrer e, como qualquer dos príncipes, haveis de cair. 8 Levanta-te, ó Deus, julga a terra; pois a ti pertencem todas as nações.
1 Ó Deus, não guardes silêncio; não te cales nem fiques impassível, ó Deus. 2 Pois eis que teus inimigos se alvoroçam, e os que te odeiam levantam a cabeça. 3 Astutamente formam conselho contra o teu povo, e conspiram contra os teus protegidos. 4 Dizem eles: Vinde, e apaguemo-los para que não sejam nação, nem seja lembrado mais o nome de Israel. 5 Pois � uma se conluiam; aliam-se contra ti 6 as tendas de Edom e os ismaelitas, Moabe e os hagarenos, 7 Gebal, Amom e Amaleque, e a Filístia com os habitantes de tiro. 8 Também a Assíria se ligou a eles; eles são o braço forte dos filhos de Ló. 9 Faze-lhes como fizeste a Midiã, como a Sísera, como a Jabim junto ao rio Quisom, 10 os quais foram destruídos em En-Dor; tornaram-se esterco para a terra. 11 Faze aos seus nobres como a Orebe e a Zeebe; e a todos os seus príncipes como a Zebá e a Zalmuna, 12 que disseram: Tomemos para nós as pastagens de Deus. 13 Deus meu, faze-os como um turbilhão de pó, como a palha diante do vento. 14 Como o fogo queima um bosque, e como a chama incedeia as montanhas, 15 assim persegue-os com a tua tempestade, e assombra-os com o teu furacão. 16 Cobre-lhes o rosto de confusão, de modo que busquem o teu nome, Senhor. 17 Sejam envergonhados e conturbados perpetuamente; sejam confundidos, e pereçam, 18 para que saibam que só tu, cujo nome é o Senhor, és o Altíssimo sobre toda a terra.