Salmos 90; Salmos 91; Salmos 92; Salmos 93; Salmos 94; Salmos 95

1 Senhor, tu tens sido o nosso refúgio de geração em geração. 2 Antes que nascessem os montes, ou que tivesses formado a terra e o mundo, sim, de eternidade a eternidade tu és Deus. 3 Tu reduzes o homem ao pó, e dizes: Voltai, filhos dos homens! 4 Porque mil anos aos teus olhos são como o dia de ontem que passou, e como uma vigília da noite. 5 Tu os levas como por uma torrente; são como um sono; de manhã são como a erva que cresce; 6 de manhã cresce e floresce; � tarde corta-se e seca. 7 Pois somos consumidos pela tua ira, e pelo teu furor somos conturbados. 8 Diante de ti puseste as nossas iniqüidades, � luz do teu rosto os nossos pecados ocultos. 9 Pois todos os nossos dias vão passando na tua indignação; acabam-se os nossos anos como um suspiro. 10 A duração da nossa vida é de setenta anos; e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, a medida deles é canseira e enfado; pois passa rapidamente, e nós voamos. 11 Quem conhece o poder da tua ira? e a tua cólera, segundo o temor que te é devido? 12 Ensina-nos a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos corações sábios. 13 Volta-te para nós, Senhor! Até quando? Tem compaixão dos teus servos. 14 Sacia-nos de manhã com a tua benignidade, para que nos regozijemos e nos alegremos todos os nossos dias. 15 Alegra-nos pelos dias em que nos afligiste, e pelos anos em que vimos o mal. 16 Apareça a tua obra aos teus servos, e a tua glória sobre seus filhos. 17 Seja sobre nós a graça do Senhor, nosso Deus; e confirma sobre nós a obra das nossas mãos; sim, confirma a obra das nossas mãos.
1 Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, � sombra do Todo-Poderoso descansará. 2 Direi do Senhor: Ele é o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio. 3 Porque ele te livra do laço do passarinho, e da peste perniciosa. 4 Ele te cobre com as suas penas, e debaixo das suas asas encontras refúgio; a sua verdade é escudo e broquel. 5 Não temerás os terrores da noite, nem a seta que voe de dia, 6 nem peste que anda na escuridão, nem mortandade que assole ao meio-dia. 7 Mil poderão cair ao teu lado, e dez mil � tua direita; mas tu não serás atingido. 8 Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios. 9 Porquanto fizeste do Senhor o teu refúgio, e do Altíssimo a tua habitação, 10 nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará � tua tenda. 11 Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. 12 Eles te susterão nas suas mãos, para que não tropeces em alguma pedra. 13 Pisarás o leão e a áspide; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente. 14 Pois que tanto me amou, eu o livrarei; pô-lo-ei num alto retiro, porque ele conhece o meu nome. 15 Quando ele me invocar, eu lhe responderei; estarei com ele na angústia, livrá-lo-ei, e o honrarei. 16 Com longura de dias fartá-lo-ei, e lhe mostrarei a minha salvação.
1 Bom é render graças ao Senhor, e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo, 2 anunciar de manhã a tua benignidade, e � noite a tua fidelidade, 3 sobre um instrumento de dez cordas, e sobre o saltério, ao som solene da harpa. 4 Pois me alegraste, Senhor, pelos teus feitos; exultarei nas obras das tuas mãos. 5 Quão grandes são, ó Senhor, as tuas obras! quão profundos são os teus pensamentos! 6 O homem néscio não sabe, nem o insensato entende isto: 7 quando os ímpios brotam como a erva, e florescem todos os que praticam a iniqüidade, é para serem destruídos para sempre. 8 Mas tu, Senhor, estás nas alturas para sempre. 9 Pois eis que os teus inimigos, Senhor, eis que os teus inimigos perecerão; serão dispersos todos os que praticam a iniqüidade. 10 Mas tens exaltado o meu poder, como o do boi selvagem; fui ungido com óleo fresco. 11 Os meus olhos já viram o que é feito dos que me espreitam, e os meus ouvidos já ouviram o que sucedeu aos malfeitores que se levantam contra mim. 12 Os justos florescerão como a palmeira, crescerão como o cedro no Líbano. 13 Estão plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso Deus. 14 Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes, 15 para proclamarem que o Senhor é reto. Ele é a minha rocha, e nele não há injustiça.
1 O Senhor reina; está vestido de majestade. O Senhor se revestiu, cingiu-se de fortaleza; o mundo também está estabelecido, de modo que não pode ser abalado. 2 O teu trono está firme desde a antigüidade; desde a eternidade tu existes. 3 Os rios levantaram, ó Senhor, os rios levantaram o seu ruído, os rios levantam o seu fragor. 4 Mais que o ruído das grandes águas, mais que as vagas estrondosas do mar, poderoso é o Senhor nas alturas. 5 Mui fiéis são os teus testemunhos; a santidade convém � tua casa, Senhor, para sempre.
1 Ó Senhor, Deus da vingança, ó Deus da vingança, resplandece! 2 Exalta-te, ó juiz da terra! dá aos soberbos o que merecem. 3 Até quando os ímpios, Senhor, até quando os ímpios exultarão? 4 Até quando falarão, dizendo coisas arrogantes, e se gloriarão todos os que praticam a iniqüidade? 5 Esmagam o teu povo, ó Senhor, e afligem a tua herança. 6 Matam a viúva e o estrangeiro, e tiram a vida ao órfão. 7 E dizem: O Senhor não vê; o Deus de Jacó não o percebe. 8 Atendei, ó néscios, dentre o povo; e vós, insensatos, quando haveis de ser sábios? 9 Aquele que fez ouvido, não ouvirá? ou aquele que formou o olho, não verá? 10 Porventura aquele que disciplina as nações, não corrigirá? Aquele que instrui o homem no conhecimento, 11 o Senhor, conhece os pensamentos do homem, que são vaidade. 12 Bem-aventurado é o homem a quem tu repreendes, ó Senhor, e a quem ensinas a tua lei, 13 para lhe dares descanso dos dias da adversidade, até que se abra uma cova para o ímpio. 14 Pois o Senhor não rejeitará o seu povo, nem desamparará a sua herança. 15 Mas o juízo voltará a ser feito com justiça, e hão de segui-lo todos os retos de coração. 16 Quem se levantará por mim contra os malfeitores? quem se porá ao meu lado contra os que praticam a iniqüidade? 17 Se o Senhor não tivesse sido o meu auxílio, já a minha alma estaria habitando no lugar do silêncio. 18 Quando eu disse: O meu pé resvala; a tua benignidade, Senhor, me susteve. 19 Quando os cuidados do meu coração se multiplicam, as tuas consolações recreiam a minha alma. 20 Pode acaso associar-se contigo o trono de iniqüidade, que forja o mal tendo a lei por pretexto? 21 Acorrem em tropel contra a vida do justo, e condenam o sangue inocente. 22 Mas o Senhor tem sido o meu alto retiro, e o meu Deus a rocha do meu alto retiro, e o meu Deus a rocha do meu refúgio. 23 Ele fará recair sobre eles a sua própria iniqüidade, e os destruirá na sua própria malícia; o Senhor nosso Deus os destruirá.
1 Vinde, cantemos alegremente ao Senhor, cantemos com júbilo � rocha da nossa salvação. 2 Apresentemo-nos diante dele com ações de graças, e celebremo-lo com salmos de louvor. 3 Porque o Senhor é Deus grande, e Rei grande acima de todos os deuses. 4 Nas suas mãos estão as profundezas da terra, e as alturas dos montes são suas. 5 Seu é o mar, pois ele o fez, e as suas mãos formaram a serra terra seca. 6 Oh, vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do Senhor, que nos criou. 7 Porque ele é o nosso Deus, e nós povo do seu pasto e ovelhas que ele conduz. Oxalá que hoje ouvísseis a sua voz: 8 Não endureçais o vosso coração como em Meribá, como no dia de Massá no deserto, 9 quando vossos pais me tentaram, me provaram e viram a minha obra. 10 Durante quarenta anos estive irritado com aquela geração, e disse: É um povo que erra de coração, e não conhece os meus caminhos; 11 por isso jurei na minha ira: Eles não entrarão no meu descanso.
California - Do Not Sell My Personal Information  California - CCPA Notice