18 “Ó terra, não cubra o meu sangue!Não haja lugar de repouso para o meu clamor!