Isaías 41

O Ajudador de Israel

1 “Calem-se diante de mim, ó ilhas!Que as nações renovem as suas forças!Que elas se apresentem para se defender;vamos encontrar-nos para decidir a questão.
2 “Quem despertou o que vem do orientee o chamou em retidão ao seu serviço,aentregando-lhe naçõese subjugando reis diante dele?Com a espada ele os reduz a pó,com o arco os dispersa como palha.
3 Ele os persegue e avança com segurançapor um caminho que seus pés jamais percorreram.
4 Quem fez tudo isso?Quem chama as gerações à existência desde o princípio?Eu, o SENHOR, que sou o primeiro,e que sou eu mesmo com os últimos”.
5 As ilhas viram isso e temem;os confins da terra tremem.Eles se aproximam e vêm à frente;
6 cada um ajudao outro e diz a seu irmão: “Seja forte!”
7 O artesão encoraja o ourives,e aquele que alisa com o marteloincentiva o que bate na bigorna.Ele diz acerca da soldagem: “Está boa”.E fixa o ídolo com prego para que não tombe.
8 “Você, porém, ó Israel, meu servo,Jacó, a quem escolhi,vocês, descendentes de Abraão, meu amigo,
9 eu os tirei dos confins da terra,de seus recantos mais distantes eu os chamei.Eu disse: Você é meu servo;eu o escolhi e não o rejeitei.
10 Por isso não tema, pois estou com você;não tenha medo, pois sou o seu Deus.Eu o fortalecerei e o ajudarei;eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa.
11 “Todos os que o odeiamcertamente serão humilhados e constrangidos;aqueles que se opõem a vocêserão como nada e perecerão.
12 Ainda que você procure os seus inimigos,você não os encontrará.Os que guerreiam contra vocêserão reduzidos a nada.
13 Pois eu sou o SENHOR, o seu Deus,que o segura pela mão direitae diz a você: Não tema; eu o ajudarei.
14 Não tenha medo, ó verme Jacó,ó pequeno Israel,pois eu mesmo o ajudarei”, declara o SENHOR,seu Redentor, o Santo de Israel.
15 “Veja, eu o tornarei um debulhadornovo e cortante, com muitos dentes.Você debulhará os montes e os esmagaráe reduzirá as colinas a palha.
16 Você irá peneirá-los, o vento os levará,e uma ventania os espalhará.Mas você se regozijará noe no Santo de Israel se gloriará.
17 “O pobre e o necessitado buscam águae não a encontram!Suas línguas estão ressequidas de sede.Mas eu, o SENHOR, lhes responderei;eu, o Deus de Israel, não os abandonarei.
18 Abrirei rios nas colinas estéreise fontes nos vales.Transformarei o deserto num lagoe o chão ressequido em mananciais.
19 Porei no deserto o cedro,a acácia, a murta e a oliveira.Colocarei juntos no ermoo cipreste, o abeto e o pinheiro,
20 para que o povo veja e saiba,e todos vejam e saibam,que a mão do SENHOR fez isso,que o Santo de Israel o criou.
21 “Exponham a sua causa”, diz o SENHOR.“Apresentem as suas provas”, diz o rei de Jacó.
22 “Tragam os seus ídolospara nos dizerem o que vai acontecer.Que eles nos contem como eram as coisas anteriores,para que as consideremose saibamos o seu resultado final;ou que nos declarem as coisas vindouras,
23 revelem-nos o futuro,para que saibamos que eles são deuses.Façam alguma coisa, boa ou má,para que nos rendamos, cheios de temor.
24 Mas vejam só! Eles não são nada,e as suas obras são totalmente nulas;detestável é aquele que os escolhe!
25 “Despertei um homem, e do norte ele vem;desde o nascente proclamará o meu nome.Pisa em governantes como em argamassa,como o oleiro amassa o barro.
26 Quem falou disso desde o princípio, para que o soubéssemos,ou antecipadamente, para que pudéssemos dizer: ‘Ele estava certo’?Ninguém o revelou,ninguém o fez ouvir,ninguém ouviu palavra alguma de vocês.
27 Desde o princípio eu disse a Sião: Veja, estas coisas acontecendo!A Jerusalém eu darei um mensageiro de boas-novas.
28 Olho, e não há ninguém entre eles,nenhum conselheiro que dê respostaquando pergunto.
29 Veja, são todos falsos!Seus feitos são nulos;suas imagens fundidas não passam de um sopro e de uma nulidade!